Protetor solar: o ABC do SPF, UVA e UVB

Os números são impressionantes: nos últimos 30 anos, mais americanos tiveram câncer de pele do que todos os outros tipos de câncer juntos. É o que afirma a Fundação do Câncer de Pele, que estima que um em cada cinco americanos desenvolverá câncer de pele ao longo da vida. Você pode minimizar o risco, evitando a exposição à luz solar intensa e cobrindo partes do corpo expostas. Usar protetor solar também é uma parte essencial da proteção da pele, porque ajuda a evitar que a radiação ultravioleta (UV) do sol alcance sua pele. Na verdade, o uso diário de um protetor solar com fator de proteção da pele (FPS) de 15 ou superior pode reduzir o risco de desenvolver carcinoma de células escamosas, um tipo de câncer de pele, em 40 por cento, e melanoma, outro tipo, em 50 por cento.

Todos nós já ouvimos que passar tempo ao sol aumenta nossas chances de desenvolver câncer de pele. Isso ocorre porque a radiação do sol danifica o DNA celular da pele, resultando em mutações genéticas associadas ao câncer de pele. Existem dois tipos de radiação que contribuem para o câncer de pele, UVB e UVA. UVB danifica as camadas superficiais da pele e é o principal culpado por trás das queimaduras solares. O UVA, que danifica as células da pele na camada mais profunda da epiderme, desempenha um papel importante no envelhecimento e no enrugamento da pele.

Portanto, é óbvio: você deve usar protetor solar. Mas uma visita ao corredor de proteção solar da farmácia local apresenta uma variedade surpreendente de opções. Então, qual você deve escolher? Damos uma luz brilhante sobre o que procurar ao fazer sua seleção.

O que é SPF e qual número é o melhor para mim? Abreviação de fator de proteção solar, SPF mede a capacidade do filtro solar de impedir que os raios ultravioleta danifiquem a pele. De acordo com a Skin Cancer Foundation, você deve sempre usar filtros solares com FPS não inferior a 30, porque eles bloqueiam cerca de 97 por cento dos raios solares. Lembre-se de que, embora um número maior de FPS bloqueie um pouco mais, nenhum protetor solar pode impedir 100% dos raios de penetrar na pele. Também é importante observar que os protetores solares com FPS alto não duram mais do que aqueles com FPS baixo, então certifique-se de reaplicar todos os filtros solares, independentemente do FPS, pelo menos a cada duas horas.

O que outros elementos que devo procurar? Os filtros solares de amplo espectro, que protegem a pele dos raios UVA e UVB - ambos associados ao câncer de pele - são ideais, de acordo com a American Academy of Dermatology. Também é importante procurar filtros solares resistentes à água se você estiver planejando nadar ou suar. Embora os recentes regulamentos da Food and Drug Administration (FDA) dos EUA proíbam os fabricantes de descrever os filtros solares como "à prova d'água" ou "à prova de suor" porque nenhum deles é 100 por cento eficaz a esse respeito, o nível de FPS dos filtros solares resistentes à água permanece eficaz após 40 a 80 minutos no água. Apenas lembre-se: você ainda precisará reaplicar esses filtros solares regularmente.

De quanto eu preciso? A maioria das pessoas aplica apenas 25 a 50 por cento da quantidade recomendada de protetor solar, relata a Academia Americana de Dermatologia. Embora a quantidade exata de que você precisa dependa do tamanho do seu corpo, uma boa regra é mirar em cerca de 30 gramas - o suficiente para encher um copo. Certifique-se de aplicá-lo cerca de 15 minutos antes de sair e leve o suficiente com você para que possa reaplicá-lo regularmente.

O protetor solar causa deficiência de vitamina D? Já que a pele se sintetiza vitamina D em resposta à luz ultravioleta, alguns especialistas argumentam que ficar cinco a dez minutos de exposição desprotegida aos raios ultravioleta pode ser eficaz para ajudar a prevenir a deficiência de vitamina D. No entanto, outros especialistas argumentam que o risco de exposição ao sol supera em muito esses benefícios e apontam para a eficácia de fontes dietéticas de vitamina D, como salmão, suco de laranja fortificado com vitamina D ou leite e outros produtos enriquecidos. Se você está preocupado por não estar recebendo vitamina D suficiente por meio da dieta, sua aposta mais segura é tomar um multivitamínico contendo 600 unidades de vitamina D em vez de se arriscar a uma exposição ao sol desprotegida.

Ok, então, se eu seguir todas essas recomendações, estarei oficialmente praticando o sol seguro? Usar protetor solar como parte de uma abordagem abrangente é um ótimo começo para a prevenção do câncer de pele. Mas tome cuidado para não depender muito dele. Alguns estudos sugeriram que as pessoas geralmente obtêm uma falsa sensação de proteção do filtro solar, o que pode levar a um aumento da incidência de queimaduras solares. Em dois estudos europeus, as pessoas que usaram protetor solar com FPS 30 tomaram banho de sol de 19 a 25 por cento mais do que aquelas que usaram o FPS 10. Em um estudo dinamarquês, 66 por cento das pessoas com queimaduras solares usaram protetor solar para prolongar o tempo de banho de sol. O takeaway? Embora o protetor solar possa ser útil para protegê-lo do sol, não é uma desculpa para prolongar o sol.

Comentários (3)

*Estes comentários foram gerados por este site.

  • melânia westrup
    melânia westrup

    Muito bom o produto!

  • audete f. fortkamp
    audete f. fortkamp

    Produto de boa qualidade

  • carmorinda marcolla rebelo
    carmorinda marcolla rebelo

    Ótimo produto! Recomendo!

Deixe o seu comentário

Ótimo! Agradecemos você por dedicar parte do seu tempo para nos deixar um comentário.